Cairo Santos, do Kansas City Chiefs, comemora confiança e sonha com título

Chiefs usaram a tag de free agent restrito para segurar o camisa 5 por mais uma temporada. De olho em contrato longo, brasileiro aposta em ataque renovado

O brasileiro Cairo Santos foi decisivo sempre que o Kansas City Chiefs precisou de seus chutes para garantir a vitória nos últimos três anos. A segurança e a regularidade lhe renderam mais um ano de contrato. Como jogador não draftado, Cairo se tornou free agent restrito ao fim do terceiro de ano de vínculo, ou seja, os Chiefs tinham direito a exercer uma cláusula de proteção para não perderem o jogador.

Caso qualquer outra equipe fizesse proposta pelo camisa 5, o time de Kansas poderia igualar para ficar com o jogador ou receber uma escolha de draft como compensação. Cairo renovou por um ano e se tornará agente livre irrestrito ao fim da próxima temporada, caso não chegue a um novo acordo com os Chiefs.

– Renovamos por um ano. É contrato padrão de quando se é restrito ao time. Poderia ficar mais um ano, cortar ou assinar uma renovação mais longa. Como queria ficar, aceitei esse termo mais curto. Se não fosse restrito, assinaria por quatro temporadas. É bem padrão, mas não é o que eu quero. Para o futuro, desejo mais anos, um contrato maior. Mas fico feliz de permanecer – explicou o jogador.

Com o quarto melhor aproveitamento entre os kickers que chutaram pelo menos 30 field goals na última temporada – foram 31 certos de 35 tentados – o brasileiro se mostrou confiável para o time ao longo das últimas três temporadas, e o bom rendimento, principalmente nos chutes que garantem a vitória para o time, lhe rendeu um apelido dado pelo seu treinador principal, Andy Reid.

– Ele começou me chamando de “money”, depois passou a chamar de “dinheiro”, em português mesmo. É sempre muito engraçado. Ele é um paizão e me dá muita confiança. Presta atenção e me considera um cara que vai acertar sempre que o time precisar. É importante sempre mostrar progresso. Desde que cheguei, venho quebrando recordes e evoluindo. Todo ano a gente tem essa motivação de achar um jeito de melhorar – comemorou o kicker brasileiro.

Na temporada 2016/17, os Chiefs tiveram boa campanha. Foram 12 vitórias, quatro derrotas e a primeira colocação na divisão oeste da conferência AFC. A segunda colocação geral na conferência rendeu folga na primeira semana dos playoffs, e o time estreou na fase decisiva contra o Pittsburgh Steelers: derrota por 18 a 16. Em uma das divisões mais difíceis da liga, os Chiefs apostam na força defensiva e em um ataque renovado na temporada 2017/18 para sonhar em ir ainda mais longe, até mesmo com a taça.

– Eu acho que temos chance (de ganhar o Super Bowl). A base continua a mesma: uma ótima defesa e um dos três melhores specials teams. O Tyreek Hill faz a diferença. O ataque terá uma nova dinâmica, não vai ser o mesmo que os fãs viram nos últimos anos. O Hill é um dos mais velozes da NFL, vamos ser bem diferentes do que fomos e talvez surpreenda, não só os adversários, mas quem acompanha – destacou Cairo.

Reconhecimento no Brasil

Ainda no Brasil, Cairo Santos vê com bons olhos o crescimento do futebol americano em território nacional. No dia 22 julho, realiza, pelo segundo ano consecutivo, um camp em São Paulo para praticantes da modalidade. O camisa 5 dos Chiefs comemorou o aumento de inscritos para o evento em 2017.

– É o segundo ano de camp. Acho que me considero mais conhecido, acompanhando essa ascensão do esporte no Brasil. Já tem bastante gente inscrita no camp. Fico feliz de ter esse papel e a responsabilidade de ser o embaixador – disse Cairo.

Nascido em Limeira, São Paulo, Cairo é torcedor do Flamengo e falou sobre a desejo de conhecer a nova casa rubro-negra, a Ilha do Urubu e elogiou o elenco do time carioca.

– Assisto aos jogos, passo sufoco. Tem um dos melhores elencos do Brasil, só precisa ajustar para encostar no topo da tabela. Quero muito ir na ilha, o estádio parece ter uma atmosfera muito legal – concluiu o kicker.

Cairo se reapresenta no dia 27 de julho para o training camp do Kansas City Chiefs. O time estreia no dia 7 de setembro, no jogo de abertura da temporada contra o atual campeão, New England Patriots, em Foxborough.

Publicado em Cairo Santos, Jogador, Kansas City Chiefs, Time | Com a tag , , , | Deixar um comentário

LFL ( Legends Football League) – NFL de lingerie teve socos durante a partida das atletas de Rebellion e Heart

Atletas de Rebellion e Heart chegaram às vias de fato na lateral do campo e uma delas foi a nocaute após levar um soco no rosto

A nona semana da LFL ( Legends Football League ), conhecida também por ser uma espécie de NFL feminina com as mulheres usando lingerie, foi marcada por uma briga entre Sonia Osselborn, do Pittsburgh Rebellion, com Amanda Hogan, camisa 19 do Omaha Heart.

Em campanha de ataque do Rebellion, Amanda tentou conter a adversária com um “tackle” e saiu pela linha lateral. Osselborn, que estava no banco de reservas por conta de uma lesão, não gostou da jogada da atleta do Heart e partiu para cima para tirar satisfação. A brigona de lingerie , no entanto, se deu mal, já que foi nocauteada após levar um soco no rosto.

No final das contas, o Pittsburgh Rebellion conseguiu derrotar o Omaha Heart por 21 a 20, conquistando sua primeira vitória na temporada em três partidas disputadas. O duelo foi realizado no Highmarks Stadium, casa do Rebellion, no estado da Pensilvânia.

Regras diferentes da NFL

As regras da Legends Football League são um pouco diferentes da NFL, a liga profissional de futebol americano nos Estados Unidos. A começar pelo tamanho do campo, que é bem menor e com apenas 50 jardas de comprimento por 30 jardas de largura – entre os homens, são 100 jardas de comprimento no total.

Cada equipe entra com sete moças em campo. No ataque, são uma quarterback, duas running backs, uma down linewoman e três wide receivers. Já na defesa o time tem duas down linewoman, uma linebacker, duas cornerbacks e duas safeties.

A pontuação do “touchdown” é igual: seis pontos. O ponto extra não é com chute e pode valer de um a três, dependendo das jardas que o time decidir correr. Não existe “field goal”, por isso as equipes não possuem “kickers”. Tudo isso usando apenas lingerie e em quatro tempos de 10 minutos.

Publicado em Geral | Deixar um comentário

Last Chance U – Netflix anuncia data de lançamento da 2ª temporada

A Netflix anunciou na sexta-feira (9) a data de lançamento da segunda temporada de “Last Chance U”, uma série em forma de documentário, que segue o programa de futebol americano de East Mississippi Community College.

A segunda temporada estreará no dia 21 de julho. A série revela a vida dentro e fora do campo no East Mississippi Community College, um programa da NJCAA que enviou dezenas de jogadores de futebol americano para grandes faculdades e, eventualmente, para a NFL.

A 2ª edição da série documenta a temporada de 2016 da universidade e contará com notáveis jogadores, incluindo o ex-quarterback de Florida State De’Andre Johnson, que foi demitido da equipe em Tallahassee depois de ter um vídeo seu divulgado onde ele batia em uma mulher em um bar.

Também tem o running back Isaiah Patrick, um nativo de Florença que está sendo recrutado por Auburn. O ex-defensor de Geórgia Chauncey Rivers, demitido dos Bulldogs após várias prisões relacionadas a maconha, também deverá desempenhar um papel importante na 2ª temporada.

A nova temporada irá retratar toda a campanha de EMCC em 2016.

Publicado em Geral | Com a tag , , | Deixar um comentário

Escândalo sexual no Futebol Americano – Ator Al Pacino vai estrelar filme da HBO sobre a história de Joe Paterno

A HBO Films anunciou uma nova produção original estrelada por Al Pacino (“O Poderoso Chefão”) e dirigido por Barry Levinson (“Rain Man”). Ainda sem título definido, o filme irá contar a história controvertida de Joe Paterno, ex-treinador de futebol da Universidade Penn State envolvido num escândalo sexual.

Depois de se tornar o treinador mais vitorioso da história do futebol universitário, Paterno foi acusado de ter ignorado as acusações de abuso sexual contra seu assistente Jerry Sandusky. Um relatório concluiu que o treinador e outros funcionários do time estavam cientes das ações de Sandusky, mas optaram por ignorar o fato.

Pacino viverá Paterno na dramatização, que tem roteiro de Debora Cahn (série “Vinyl”), John C. Richards (“Sahara”) e David McKenna (“A Outra História Americana”). Além de dirigir, Levinson também assina a produção, desenvolvida em parceria com a HBO e a Sony Pictures Television.

O filme sobre Paterno será o quarto papel de Al Pacino para a HBO, após “Phil Spector” (2013), “Você Não Conhece o Jack” (You Do Not Know Jack, 2010) e a minissérie “Angels in America” (2003), todas baseadas em histórias reais.

Levinson, por sua vez, foi o diretor de “Você Não Conhece o Jack”, com Pacino, e assina o mais recente telefilme do canal, “O Mago das Mentiras” (The Wizard of Lies), estrelado por Robert De Niro.

Publicado em Geral | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Pro Bowl, não será no Brasil infelizmente

Ah, como era bom sonhar há um tempo atrás, né? Lembra aquela época na qual a gente se indagava se o Pro Bowl um dia seria no Brasil como a NFL naquelas sinalizou? Então, isso já faz quase três anos. Desde então, o Brasil passa por crise em todos os setores a liga adotou uma abordagem mais segura, levando o jogo das estrelas para Orlando.

O jogo voltará para a terra dos parques de diversões em janeiro de 2018. Foi anunciado pela NFL hoje que a partida, a ser realizada às 19h (horário de Brasília) do dia 28 de janeiro, volta para o Camping World Stadium. O estádio também é sede de alguns bowls do college football e o resultado do ano passado agradou à liga. “Recebemos um tremendo feedback dos jogadores, técnicos e fãs sobre o primeiro Pro Bowl em Orlando, e estamos empolgados em construir em cima desse entusiasmo com um festival que durará uma semana inteira para toda a comunidade do futebol americano”, disse Peter O’Reilly, vice-presidente de eventos da NFL.

Novamente, a partida terá a Conferência Americana contra a Conferência Nacional. O formato clássico havia sido abandonado em favor de “times de fantasy”, comandados e escolhidos por antigas estrelas da liga como Jerry Rice e Michael Irvin. Para eles era divertido, mas para nós nem tanto: ficou difícil separar quem jogava em qual time, dado que não havia uma separação tangível como a por conferências. No ano passado, o jogo voltou a ser AFC contra NFC. Permanece assim para a temporada 2017.

A NFL não sabe muito bem o que fazer com o Pro Bowl. Como o futebol americano é o mais físico dos esportes com grandes ligas nos Estados Unidos, é mais do que óbvio que os jogadores não jogam com a mesma intensidade que apresentam na temporada regular. Convenhamos: o jogo vale menos do que uma partida de pré-temporada. Ao mesmo tempo, é casados contra solteiros com diversos atletas declinando o convite – alguns dizem que estão machucados, mas convenhamos que é o mesmo migué que você já deu no futebol da firma para sair com a esposa.

Embora não consiga colocar “incentivos” como o mando de jogo no Super Bowl para a conferência vencedora – como acontece no beisebol, já que a World Series é disputada em melhor de sete – a NFL voltou com os desafios de habilidades no ano passado. Eles permanecerão para a próxima temporada. Além dele, uma série de eventos de caridade ocorrerão durante a semana do jogo das estrelas.

Não vou negar que é triste não termos um jogo da NFL no Brasil ainda, mesmo que seja o Pro Bowl (o qual acho simplesmente insuportável e com orgulho não vejo desde 2004). No final das contas, pode ser – para os brasileiros – dar um passo para trás e depois dar dois para frente. A liga já sabe que o Brasil é um dos grandes mercados do futebol americano. Após ficar presença no México com uma partida em 2016 e novamente neste ano, nosso país pode estar na rota da NFL na próxima década. É esperar e aguardar.

Publicado em Brasileiro de Futebol Americano, Campeonatos, NFL, Pro Bowl | Com a tag , , | Deixar um comentário

Fotos da Fernanda Martinelli – Musa da “NFL brasileira” faz ensaio sensual e fala em virar jogadora

Fernanda Martinelli admitiu que aos poucos vem entendendo melhor a modalidade e já pensa em praticar um dia

Fernanda Martinelli está fazendo de tudo para fazer valer o título de musa concedido pela BFA (Brasil Futebol Americano). A bela modelo contou que vem aprendendo e se adaptando com as regras da modalidade, bastante difundida nos Estados Unidos e que vem crescendo nos últimos anos por aqui.

“Tem muita coisa que eu nem imaginava, estou encantada com este esporte”, disse a musa da “NFL brasileira”, nomeada no último mês de abril, na cidade de Diadema, na Grande São Paulo, durante o jogo entre Corinthians Steamrollers e Diadema UD. Ela fez um ensaio sensual recente.

Representante feminina do futebol americano no País, Fernanda Martinelli tem uma agenda de compromissos ao longo da Super Liga brasileira. “Já estou pensando em entrar em campo, vou aprender a jogar, quem sabe não começo a disputar em algum time feminino, é um esporte que exige força física e inteligencia e isso me encanta”, contou.

Em julho, a modelo vai representar o Brasil em um reality show americano que será gravado em Miami, junto com as musas do México e Estados Unidos. Para manter a boa forma, ela treina duas horas por dia e sua preparação diária ainda tem alimentação bastante equilibrada e rica em proteína, além de também ingerir dois litros de água por dia. “Não posso fazer feio, tenho que estar com o corpo em dia para ir aos principais jogos do campeonato e representar o Brasil nos eventos fora do País”, disse.

Ensaio nu em pauta

 

Sobre posar nua mais uma vez – ela já foi capa da revista Sexy no mês de setembro de 2016 -, Fernanda deixou bem claro: “Não pensei nisso ainda, mas se pintar essa oportunidade mais uma vez terei que pensar bastante, quero aproveitar esta minha entrada no mundo do esporte para estudar e mais tarde ser a comentarista esportiva mais sensual que o Brasil já teve”, completou a musa da NFL brasileira, sonhando em dar voos mais altos na carreira.

Publicado em Geral | Com a tag , , , , | 1 comentário

Nico Marley, neto de Bob Marley poderá jogar na NFL

Após passar pelo draft sem ser escolhido, Nico irá participar da pré-temporada dos Redskins e pode jogar na NFL

O draft não é o único caminho para os atletas universitários chegarem à NFL. Com mais de 1000 jogadores concorrendo a apenas 253 vagas, muitos ficam de fora e se tornam agentes livres, podendo ser contratados pelos times livremente. Nico Marley, neto de Bob Marley, é um desses casos. Ele assinou contrato de calouro não-draftado com o Washington Redskins e irá participar dos treinos de pré-temporada do time. Apesar de ter se consagrado na música, Bob Marley era famoso também por sua habilidade no futebol, mesmo não sendo o principal esporte da Jamaica, e passou no DNA o talento atlético.

Nascido no Haiti, Nico morou por dois anos na Jamaica antes de se mudar para Miami quando tinha quatro anos. Filho de Rohan, um dos 13 herdeiros do astro do reggae jamaicano, o camisa 2 de Tulane nunca se incomodou com as suspeitas dos olheiros por conta de seus atributos físicos e destaca que está acostumado a ser azarão.

– Quando saí do high school eu ouvi as pessoas dizerem: ‘Ele é só um jogador de high school, não tem porte para a universidade’. Então seria estranho se eu não fosse o azarão. Quando cheguei em Tulane eu era só o cara que tinha uma bolsa escolar extra – destacou Nico.

Vindo da universidade de Tulane, onde jogou junto com o brasileiro Cairo Santos em 2013, Marley é um linebacker de grande produção, foram 319 tackles totais, 48.5 tackles para perda de jardas e 4 interceptações durante a carreira universitária. Apesar disso, Nico acabou de fora do draft por conta de seus atributos físicos. O jogador tem apenas 1,73m, é visto como pequeno para sua posição e deve ter a maior parte de seu tempo em campo no time de especialistas dos Redskins.

Marley se juntará aos outros calouros dos Redskins no rookie minicamp, período de treino só para os novatos dos times, entre os dias 12 e 14 de maio. Entre outros períodos de atividades durante maio e junho, o jogador terá a chance de garantir sua vaga para o training camp, período de treinos obrigatórios para todos os atletas, que começa no meio de julho e é o principal caminho para permanecer entre os 53 jogadores do elenco que disputam a temporada regular.

Publicado em Jogador | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Musa oficial, Fernanda Martinelli – A Liga de Futebol Americano do Brasil, NFL, elege sua musa oficial

Fernanda Martinelli já posou nua para a revista Sexy e recebeu o título da Liga de Futebol Americano do Brasil

A modelo e apresentadora Fernanda Martinelli recebeu a faixa oficial de musa da Liga de Futebol Americano no Brasil, a “NFL brasileira“. A nomeação aconteceu na cidade de Diadema, na Grande São Paulo, durante o jogo entre Corinthians Steamrollers e Diadema UD, que venceu o duelo. “Estou muito feliz com o convite, sempre gostei de esportes”, conta a bela moça.

Fernanda terá uma agenda de compromissos bem cheia durante todo o campeonato. A exemplo do que acontece nos Estados Unidos, a terra da NFL , o Brasil vem ganhando espaço neste esporte e planeja, em breve, organizar a versão nacional do Super Bowl, tudo isso com a presença da musa.

Para manter a boa forma, ela treina duas horas por dia e sua preparação diária ainda tem alimentação bastante equilibrada e rica em proteína, além de também ingerir dois litros de água por dia. “Não posso fazer feio, tenho que estar com o corpo em dia para ir aos principais jogos do campeonato e representar o Brasil nos eventos fora do País”, compleou Fernanda Martinelli.

Ensaio nu em pauta

 

Sobre posar nua mais uma vez – ela já foi capa da revista Sexy no mês de setembro de 2016 -, Fernanda deixou bem claro: “Não pensei nisso ainda, mas se pintar essa oportunidade mais uma vez terei que pensar bastante, quero aproveitar esta minha entrada no mundo do esporte para estudar e mais tarde ser a comentarista esportiva mais sensual que o Brasil já teve”, completou a musa da NFL brasileira, sonhando em dar voos mais altos na carreira.

Publicado em Geral | Com a tag , , , , , , | 2 comentários

Aaron Hernandez: Ex-astro do futebol americano é encontrado morto em presídio nos EUA

Numa prisão de segurança máxima fora de Boston, a cerca de uma hora do estádio, onde jogou ao lado de estrelas como Tom Brady e Rob Gronkowsi, Aaron Hernandez bloqueou a porta de sua cela de um só homem para que guardas não tentassem detê-lo e A sentença de vida sem liberdade condicional que recebeu por um assassinato de 2013.

Ele tinha 27 anos.

Foi o último ato na queda de um atleta que uma vez parecia ter tudo – incluindo uma extensão de contrato de US $ 40 milhões em cinco anos – e jogou tudo fora.

A morte da ex-estrela da NFL deixou amigos, familiares e sua equipe legal chocada e em descrença, procurando uma explicação. Apenas sexta-feira passada, Hernandez foi absolvido em um caso de assassinato separado.

“Não houve conversas ou correspondência de Aaron com sua família ou equipe legal que indicaria que qualquer coisa como esta era possível”, disse seu advogado, José Baez.

“Aaron estava ansioso para uma oportunidade para uma segunda chance de provar a sua inocência. Aqueles que amam e se preocupam com ele são coração partido e determinado a encontrar a verdade em torno de sua morte prematura”.

Os guardas encontraram Hernández pouco depois das três da manhã de quarta-feira na prisão estadual de Shirley, disse o porta-voz do Departamento de Correção, Christopher Fallon. O antigo fim apertado foi levado para um hospital e declarado morto uma hora mais tarde.

Fallon disse que não estava ciente de qualquer nota de suicídio e funcionários não tinham nenhuma razão para acreditar Hernandez foi suicida. Caso contrário, teria sido transferido para uma unidade de saúde mental, disse Fallon.

O escritório do advogado do distrito de Worcester County eo departamento da correção estão investigando.

Os Patriotas não fizeram comentários imediatos. No evento da Casa Branca na tarde, o presidente Donald Trump felicitou os campeões do Super Bowl, mas não fez menção de Hernandez.

Uma estrela apertada para a Universidade da Flórida, quando ganhou o campeonato nacional de 2008, Hernandez caiu para a quarta rodada do draft NFL por causa de problemas na faculdade que incluiu um teste de drogas falhou e uma luta bar. Seu nome também surgiu em uma investigação sobre um tiroteio.

Ainda assim, ele foi um tight tight produtivo para os Patriots por três temporadas. Depois de capturar 79 passes para 910 jardas e sete touchdowns em seu segundo ano para ajudar a equipe a chegar ao Super Bowl.

Mas os Patriots o libertaram em 2013, pouco depois de ele ter sido preso na morte do jogador de futebol semi-profissional Odin Lloyd, que estava namorando a irmã da noiva de Hernandez. Hernandez foi condenado e condenado à prisão perpétua.

Na semana passada, Hernandez foi absolvido no tiroteio de 2012 por dois homens em Boston. Enquanto o júri estava deliberando, as câmeras espionavam Hernandez dando beijos à jovem filha que ele tinha com o noivo Shayanna Jenkins.

Os promotores disseram que ele atirou os dois homens para baixo depois que acidentalmente derramou uma bebida sobre ele em uma boate. Hernandez então tem uma tatuagem de uma arma e as palavras “Deus Perdoa” para comemorar o crime, de acordo com os promotores.

Os investigadores sugeriram Hernandez tiro Lloyd para mantê-lo calmo sobre os dois assassinatos anteriores.

No bairro de Dorchester, onde Lloyd cresceu, um amigo da família da vítima se perguntou se Hernandez não poderia mais suportar o peso de seu crime e seu potencial desperdiçado.

“Eu só acho que ele chegou a ele – a culpa”, disse Mixson Philip. “Cada homem tem que viver consigo mesmo, você pode fazer um ato como se nada tivesse acontecido, mas você tem uma alma, você tem um coração, você não pode dizer que não pensa nessas coisas. Contornando isso “.

Miami Dolphins centro Mike Pouncey disse em Instagram que ele falou com seu ex-companheiro de equipe da faculdade um dia antes.

“Hoje meu coração dói enquanto recebo a pior notícia que eu poderia ter imaginado”, disse ele. “Eu vou sentir sua falta e te amar, irmão.”

Amigos também estavam sofrendo em Connecticut, onde Hernandez foi criado.

“Especialmente depois que ele foi absolvido do assassinato duplo.” Isso foi uma coisa positiva em nossas mentes “, disse Alex Cugno, que cresceu com Hernandez em Bristol.

“Eu não acredito que ele teria se matado, isso simplesmente não somou, é peixe, faz você se perguntar o que realmente aconteceu atrás dessas paredes na prisão”.

 

Publicado em Geral | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Camisa 12 de Brady foi recuperada pelo FBI – O quarterback do New England Patriots Tom Brady, enfim recebeu de voltas as camisas usadas no Super Bowl 49 e no Super Bowl 51

O quarterback do New England Patriots Tom Brady, enfim, recebeu de volta as camisas que utilizou durante as conquistas do Super Bowl 49 e do Super Bowl 51. O FBI iniciou uma busca pela camisa utilizada por Brady durante a última conquista, em fevereiro deste ano sobre o Atlanta Falcons, e as encontrou em posse do jornalista mexicano Mauricio Ortega. Ele é suspeito de ter roubado a peça e também a camisa utilizada por Brady no Super Bowl 49, há dois anos. Além de outros objetos, como o capacete usado por Von Miller na conquista do Super Bowl 50.

O dono dos Patriots, Robert Kraft, foi o responsável por devolver ao astro da franquia as camisas encontradas pela polícia americana. De acordo com as investigações, Ortega teria se aproveitado da entrada dos jogadores dos Patriots no vestiário para entrar no local e, durante a confusão, pegar a camisa.

Após a descoberta do FBI, Ortega pediu demissão do portal onde trabalha, La Prensa. No México, o jornalista era conhecido como um colecionador de objetos referentes à NFL, que ele revendia para outros colecionadores. Segundo informações, o jornalista usava fotos com os jogadores, que ele tirava nos vestiários ou até mesmo em campo após os jogos, para comprovar a procedência das peças.

Mauricio Ortega já era credenciado para jogos da NFL há pelo menos 10 anos e, apesar disso, se identificava para outras pessoas na semana da NFL como um “fã” do futebol americano e não como jornalista. Durante a semana do evento, o mexicano tirava fotos e buscava autógrafos dos atletas.

Publicado em Camisa, Campeonatos, Equipamentos, Jogador, New England Patriots, NFL, Super Bowl, Tom Brady | Com a tag , , , , , , | 1 comentário